Month: August 2015

curso : Terra Ar Fogo e Àgua, Beja 2015

Nome do curso: Terra: água e mãos? Arte do Fogo
local Agrupamento de Escolas Mário Beirão
datas 29, 30 de maio e 5,6 de junhos de 2015
nome do formador: Augusta Gaspar
Nº de créditos: 25 horas – 1 crédito
Registo nº CCPFC/ACC-80938/15

This slideshow requires JavaScript.

Objetivos:

O Objetivo essencial deste curso é qualificar os professores no sentido de os habilitar para o ensino das técnicas e da manipulação das possibilidades expressivas da olaria e o objetivo mais geral é o incremento da qualidade e da abrangência do ensino da cerâmica nas nossas escolas.

Os objetivos mais específicos desta ação que vão no sentido dos professores adquirirem um conhecimento suficientemente claro desta área técnica de forma a tirarem partido das suas possibilidades expressivas são as seguintes:

– Entender a cerâmica nas suas várias dimensões, como fenómeno físico-químico, como prática, enquanto meio expressivo, enquanto memória histórica, enquanto presença no nosso quotidiano, etc.;

– Conhecer os materiais e equipamentos relativos à olaria;

– Conhecer os procedimentos técnicos e adquirir experiência prática de olaria;

– Ser capaz de transmitir aos alunos os conhecimentos básicos desta técnica, promovendo experiências gratificantes e motivadoras;

– Fomentar a criação de clubes e de ateliers de cerâmica nas escolas.

Conteúdos:

– Introdução teórica – cerâmica enquanto fenómeno físico-químico;

– Pastas cerâmicas para olaria e a sua preparação;

– Técnicas de realização das peças e o respetivo treino;

– Técnicas de decoração;

– Enfornamento e ciclos de cozedura;

– História da Olaria e das suas diferentes expressões;

– Pedagogias específicas associadas à aprendizagem da olaria.

Atividades:

1- Introdução teórica das caraterísticas das argilas e as diversas técnicas de produção de objetos em cerâmica. Materiais e suas funções.

2- Trabalho prático: Elaboração do paper clay e modelação de um objeto com aplicação de diferentes técnicas. Técnica do decalque com pasta vermelha.

3- A decoração dos objetos: Utilização de vidros; fritas; óxidos; tintas cerâmicas, e óxidos e engobes.

4- Cozedura das peças realizadas.

Avaliação geral dos participantes

Os formandos participaram ativamente nas tarefas propostas, revelaram muita curiosidade pelos procedimentos necessários, não só na realização dos objetos, mas principalmente na transmissão desses conhecimentos em sala de aula. Apresentaram muito bom espirito de camaradagem e entreajuda na concretização das tarefas. Participaram ativamente nas discussões sobre os tópicos apresentados.

Os formandos que lecionam na escola onde decorreu a ação voluntariaram-se para concluir o trabalho do grupo, a árvore de grandes dimensões, realizar a necessária cozedura e fixar numa parede do recinto escolar.

Solicitaram a continuação de ações de formação para cimentar os conhecimentos de modelação e transformação das argilas.

A ação cumpriu na plenitude todas as minhas espectativas. Com efeito, contribuiu para a aquisição de novos conhecimentos e desenvolvimento de capacidades que me permitirão melhorar o desempenho profissional de acordo com as necessidades do sistema educativo, pelo que a classifico como “Excelente”.

Adelina

para além de aprofundar conhecimentos, porque os que tenho na área precisam de ser amadurecidos, foi também uma partilha de ideias e de boa disposição e convívio.

Bárbara

Esta formação foi convidativa porque para além de ser possível aproveitar materiais, reciclar, é excelente ter como formadora uma pessoas que já conheço como uma mestre nesta arte do barro e técnicas de cerâmica e como excelente no seu trato com terceiros.

Cristina

O que eu achei mais importante neste curso foi o desenvolvimento de conhecimentos sobre a olaria em geral, a prática de algumas técnicas de modelação da argila e principalmente o ambiente descontraído em que decorreram todas as atividades.

…Gostaria que este tipo de cursos continuasse nos próximos anos aqui em Beja e aproveito também para deixar aqui o meu muito obrigado à formadora pela sua dedicação e empenho em todas as atividades.

Eugénia

Tudo o que aprendi ao nível de técnicas e metodologias nesta formação irão contribuir para a melhoria do meu trabalho, assim como o dos meus alunos.

Aprofundei certas técnicas de aplicação de óxidos e vidrados, partilhei as minhas ideias e a minha experiência de cozedura e vidragem com alguns colegas e centrei a minha especial atenção na relação entre a forma da peça e o modo de aplicação do vidrado (pincel ou mergulho). Ainda irei cozer e vidrar as restantes peças, já que temos que concluir a árvore e coloca-la no recinto escolar.

Francisco

Todas as acões de formação são uma mais valia não só a nível profissional mas também a nível pessoal e social e esta, em particular, não poderia deixar de o ser. Através dela, adquiri conhecimentos novos e neste momento sinto que estou melhor preparada para desenvolver atividades, neste âmbito, com os meus alunos, em sala de aula. Além dos conhecimentos e técnicas adquiridos ainda partilhei ideias e sugestões que me enriqueceram. A nível social foi bom trabalhar com este grupo sempre num ambiente de bem estar e alegria. As relações entre os formandos ou entre formandos e formadora foram sempre de boa disposição e camaradagem.

Maria José

Estas formações nos moldes em que esta se desenvolveu, com profissionais da mesma área e formações iniciais afins, são uma enorme mais valia no enriquecimento pessoal e profissional de cada um de nós. Faço uma avaliação da minha prestação extremamente positiva. Fui assídua e pontual, dedicada e participativa, tentando tirar partido de aprendizagens partilhadas num ambiente que considerei informal e amigável.

Mariana

Advertisements

Science Xplore em VISEU

artlab

Science Xplore é uma jovem associação sem fins lucrativos, registada em Viseu, que pretende estimular o gosto pelas ciências e pela arte, recorrendo a abordagens assentes no “saber fazer” e no “saber pensar”. No âmbito da ação do Science Xplore, está programada uma atividade para Viseu, de 4 a 11 de Setembro, designada por ART LAB 2015, que irá reunir cientistas e artistas (nacionais e internacionais) com o intuito de desenvolver diversas atividades com jovens estudantes.O projeto é orientado para jovens estudantes do ensino secundário nos domínios das ciências experimentais, como a Biologia, a Química e a Informática.

As inscrições para o ART LAB 2015, encerram a 15 de Agosto 2015, através do site http://www.sciencexplore.org