Portefólios

O Portefólio como instrumento de aprendizagem e avaliação.
APECV, 2015, curso de 15 horas  , B-learning.

Avaliar utilizando o Portefólio é, nos dias de hoje, uma estratégia possível e desejada quando nos confrontamos com soluções partilhadas globalmente onde a criatividade corre o risco de se diluir nas “respostas”  únicas. Por outro lado, possibilitar o desenvolvimento de múltiplas capacidades-inteligências (Harvard Gardner, 1992), é um desafio que os meios tradicionais de avaliação  não possibilitam,  reduzindo a  aferição dos processos e produtos de aprendizagem, assim como o respeito pelos ritmos de produção e respectiva aquisição crítica e reflexiva dos conhecimentos.

O curso será ministrado em B-learning  incluindo uma sessão teórica presencial  (5h) e  quatro  sessões on-line (não presencial). A assiduidade nas sessões on-line  é verificada pela conexão e  medida através do número e comprimento das respostas em cada sessão.

A sessão presencial  irá contar com especialistas convidados em formato de palestra. As sessões não presenciais  irão realizar-se através do blog de formação da APECV  e serão teórico-praticas , os formandos irão aceder a exemplos de portefólios para discutir e serão convidados a construir o seu portefólio de professor . Iremos explorar  expectativas e dúvidas sobre o que está implicado na realização de portefólios, quais os pressupostos, os descritores possíveis de avaliação, tempos de realização e formatos, intervenção do professor ou da professora.

 

1ª sessão : Seminário 

DSC_0641  DSC_0650  DSC_0649

Apresentações do Seminário de Lisboa ( Fil) 

Teresa Eça :  portefolio (1)ap teres

PORtefólio teresa2008

Ângela Saldanha: apresentacaoANGELASALDANHA

Portefólios dos alunos da Isabel Trindade :

Portefólio (catarina d)

Portefolio de DES (ana luisa)

Portefólio de Desenho-InêsOliveiraNº14 (1)

Portefólio de Desenho-Mafalda

 

Endereços dos blogs educativos  da Cristina Gaspar :

 

2ª/3ª/4ª/5ª Sessões on-line

As sessões On-line  serão realizadas neste blog em quatro períodos de tempo  . Os participantes acedem a esta página e  inserem comentários por baixo de cada  pergunta.

http://cursosobreportefoliosapecv.blogspot.pt/

Os participantes podem enviar as suas opiniões, reflexões  e trabalhos  directamente para o  blog do curso    e  também enviando por email para apecv@apecv.pt  documentos de texto, vídeos, ou  apresentações  em pdf .  Os contributos serão publicados nesta página.

No parâmetro ‘ trabalho realizado’, os  trabalhos pedidos  podem ser feitos em grupo ou individualmente,  vamos pedir aos participantes para :

– escrever um guião de portefólio para os seus alunos

– elaborar critérios  para avaliar o  portefólio dos seus alunos

– elaborar uma matriz   para classificar  o  portefólio dos seus alunos

 

Os trabalhos serão realizados durante um período de dois meses e meio , para os professores poderem discutir as suas propostas com os alunos, e caso seja possível testarem o guião com os alunos.

No final de junho pediremos um relatório de reflexão crítica sobre o curso onde cada um poderá fazer a sua auto-avaliação. Estrutura possível para o relatório de reflexão crítica:

  1. Identificação: conte um pouco da sua história
  1. Porque se inscreveu no curso e quais as expectativas iniciais.
  2. Como correu o curso: espaços, calendário, conteúdos, atividades, relação com os outros, dinamismo das atividades, metodologias de aprendizagem e de discussão.
  3. Descreva a sua participação no no curso e o tipo de trabalhos ou atividades que desenvolveu durante as sessões.
  4. O que adquiriu com este curso: conhecimentos, aprofundamentos, ideias, partilhas, ….
  5. Conclusão: o que foi mesmo mais importante. De 1 a 10 como avalia a seu desempenho.
  6. Sugestões.
  7. Bibliografia (caso exista)

 

A avaliação dos participantes será determinada segundo o disposto regulamentar da carta circular CCPFC 1/2008, e o disposto no ponto 3 do artigo 13º do RJFCP, em que se considerará o mínimo de 5 (mínimo para aprovação) e um máximo de 10, numa escala de 1 a 10. Serão objetos de avaliação a Assiduidade, a Participação, o Trabalho Desenvolvido e o Relatório final  ( com igual peso)

 

 

 

RESULTADOS  das sessões on-line

Que Critérios são usados?

Isabel  Os instrumentos que eu costumo utilizar nas disciplinas práticas é o portefólio, diário gráfico, mapa de ideias. Nas disciplinas teóricas são testes e trabalhos de investigação sobre uma temática.
Lucia Em relação às disciplinas práticas utilizo os trabalhos práticos/projetos individuais e como tal, o desempenho nas aulas/autonomia; a criatividade/originalidade.Em relação às disciplinas teóricas utilizo o teste como síntese de um conhecimento e proporciono alguma investigação reconhecendo a sua influência até ao momento presente que poderá ser feito em relatório ou entrevistas/observação direta/aplicação do conhecimento
Ana  Completo Relativamente aos instrumentos de avaliação para Oficina de Artes utilizo os trabalhos práticos por unidade, diário gráfico e portefólio. Estes são avaliados de forma diversa, sendo constante o parâmetro referente à resposta ao pedido e os prazos de entrega depois entro em parâmetros mais específicos referentes às diferentes unidades – utilização expressiva de materiais e criatividade na utilização de materiais ou manipulação de software, parâmetros ligados à composição visual ou audiovisual (estes são os mais usuais). Com os profissionais , CGAV, avalio os trabalhos por unidade e portefolio, segundo os critérios acima referidos (deixei de realizar testes, por verificar que tinham pouco impacto na aprendizagem).
celia eu só tenho lecionado no 3º ciclo a disciplina de educação visual e os critérios de avaliação são os definidos em subdepartamento. Para cada trabalho proposto tento seguir rigorosamente os critérios estipulados, os pais desta escola são muito picuinhas e não podemos facilitar, principalmente no 3º período, muitas vezes fazem recurso da nota (principalmente se os seus filhos têm tudo 5 e eventualmente têm 3 ou 4 a visual). A escola considera 70% para os conhecimentos e 30% para as atitudes. Ao longo do período os alunos fazem trabalhos práticos, sendo-lhes dado um prazo para entregarem, sempre realizado em aula e por isso estão em permanente avaliação.
Augusta Os critérios de avaliação que utilizo foram definidos pelo grupo disciplinar, na disciplina de Desenho A, 11º Ano, foram atribuídos 75% para os trabalhos práticos, 10% para trabalhos teóricos (por ex:mapa de ideias), 10% para o diário gráfico e 5% para as atitudes e valores (valor este definido pelo conselho pedagógico para o ensino secundário).Os parâmetros avaliados prendem-se com a análise e representação, a correta utilização dos materiais, a aplicação dos elementos da linguagem plástica, a expressão e a criatividade e inovação.
Madalena Boa tarde caros colegas.Os critérios de avaliação que utilizo são os definidos para as disciplinas pelo respetivo grupo disciplinar e que variam um pouco de escola para escola e de colégio para colégio.Exemplo dos critérios de avaliação de um dos colégios onde lecionei:Cognitivo/Capacidades/Conhecimentos – 40%. Compreensão de conceitos

. Aquisição e aplicação de conhecimentos

. Capacidade de representação do real

. Capacidade de representação da terceira dimensão no plano bidimensional

. Criatividade

. Expressividade

. Sentido estético

Sócio afetivo/Atitudes/Valores – 30%

. Assiduidade/Pontualidade

. Comportamento/Relação com os outros

. Participação/Empenho

. Organização e limpeza do material

. Cumprimento de tarefas

. Responsabilidade/Espirito de iniciativa

Psicomotor – 30%

. Domínio de diferentes técnicas e materiais

. Sentido do rigor

Na Formação Profissional, nos Centros de Formação Profissional do Instituto de Emprego e Formação Profissional, os critérios de avaliação são normalmente definidos pelo próprio formador e nestes casos tento transportar um pouco da minha experiência como professora do ensino formal/tradicional. No entanto alguns coordenadores de ação começam já nos seus grupos a implementar critérios de avaliação que são definidos em reunião pelos grupos de formadores um pouco de acordo com a turma em questão, o publico alvo, a faixa etária, o nível de formação e os módulos a ministrar.

Ana  O’Neill Os critérios de avaliação vão incidir na autonomia revelada pelo aluno, no modo como investiga, organiza, como explora suportes, técnicas e materiais, visando o desenvolvimento do espírito crítico e da criatividade, É importante que o aluno tome consciência que o seu percurso vai sendo gradualmente construído, que o todo resulta do somatório das partes e que o resultado final pode sair enriquecido com todo o conhecimento que vamos adquirindo.O peso atribuído a cada uma das competências é em função dos objetivos que se pretendem atingir de acordo com o trabalho proposto. A acrescer ao que foi dito, no início do ano letivo o grupo estabelece critérios de avaliação de acordo com os diferentes níveis de ensino e com currículos que fazem parte do nosso grupo disciplinar.
irene Os critérios de avaliação que utilizo são os definidos pela Escola e pelo grupo disciplinar. No Secundário a escola considera 90% para o conhecimento e 10% para as atitudes e no Básico 80% para o conhecimento e 20% para as atitudes.na disciplina de Desenho A e Oficina de Artes temos os 90% “distribuídos” de modo semelhante: 70% para os trabalhos práticos, 10% para os trabalhos teóricos (pesquisas, mapa de ideias) e 10% para o Diário Gráfico.Sempre que um trabalho se inicia, são definidas as diferentes fases de forma a que todos entendam o “processo/método” (!) e tornar mais fácil a sempre difícil avaliação.
Zulmira Eu utilizo os critérios definidos pelo grupo disciplinar:teste prático de avaliação quantitativa 20%outros itens de avaliação quantitativa:trabalho individual e/ou de grupo 60%diário gráfico 10%

Atitudes e valores

Observação directa

Espírito de observação

Capacidade de análise e de crítica

Planificação, organização e

Autonomia no desenvolvimento de actividades individuais

Iniciativa e cooperação em trabalhos colectivos

Expressividade gráfica personalizada

Cuidados de segurança e de responsabilidade ecológica 10%

Para avaliar cada unidade de trabalho utilizo parâmetros de acordo com a especificidade do trabalho desenvolvido:

– cumprimento de prazos/metodologia de trabalho/empenho/autonomia

– domínio técnico

– composição/enquadramento

– representação formal

– criatividade

– apresentação gráfica

– etc

Leonor Quando faço a avaliação dos trabalhos dos meus alunos, tenho, como é óbvio, que ter em conta a disciplina em questão, e também os critérios que são definidos pelo grupo disciplinar no início do ano letivo. Seguindo esses mesmos critérios, passo então a distribuir as percentagens atribuídas de modo a “quantificar” os itens que defini previamente como valorizáveis em cada trabalho executado. Em disciplina de Ed Visual que leciono este ano essa distribuição de valores, e o peso da avaliação é diferente consoante o tipo de trabalho e a meta que se pretende atingir com a sua realização. De qualquer modo os trabalhos são avaliados considerando a organização de materiais (físicos ou de pesquisa) e a sua boa utilização no desenvolver do próprio trabalho, tendo em conta a cronologia das aprendizagens, a criatividade que o aluno apresenta, e ainda a evolução que o aluno demonstra no decorrer do ano.Como já referi, esta avaliação é variável, tendo em conta a diversidade de disciplinas que podemos lecionar no nosso grupo, e consequentemente metas, objetivos e percursos diferentes em disciplinas de conteúdos diversos. Este ano letivo também leciono Geometria Descritiva, que tem outro tipo de avaliação, mas penso que é de maior interesse referir a avaliação que uso em Educação Visual.

 

Júlia Reis Bio Boa noite, leciono no 2º ciclo as disciplinas de EV e ET. Utilizo a observação  do desempenho nas aulas, a criatividade, a originalidade aplicação das técnicas.
Faço a avaliação, os alunos fazem a auto-avaliação à medida que os trabalhos vão estando prontos, antes do final do período fazemos uma exposição dentro da aula para uma avaliação conjunta dos trabalhos, onde cada aluno fala das suas dificuldades e do que correu bem.

 

Ana Duarte  Como avalio ?
Respeitando , mais ou menos 😉os critérios defendidos no grupo.
Digo mais ou menos ? Porque antes de tudo gosto de circular e deixar os meus alunos transpirarem os seus medos, as suas inseguranças e então vou formulando uma avaliação que os estimule a progredir e não a regredir , sinceramente acho que lhes faço bem , eles fazem-me seguramente , pois todos os dias aprendo.

 

 

 

 

 

 

 

 

2 comments

  1. FAALTO EUuuu, que vergonha.
    Como avalio ?
    Respeitando , mais ou menos 😉os critérios defendidos no grupo.
    Digo mais ou menos ? Porque antes de tudo gosto de circular e deixar os meus alunos transpirarem os seus medos, as suas inseguranças e então vou formulando uma avaliação que os estimule a progredir e não a regredir , sinceramente acho que lhes faço bem , eles fazem-me seguramente , pois todos os dias aprendo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s